Esta rede tem como objetivo criar meios para disponibilizar informações práticas, alternativas e sustentáveis.
Estaremos passando à diante desde "uma receita de bolo" até um super projeto.
A sua parte é essencial para aumentar a corrente de informação e contribuir de forma efetiva
para um mundo ecologicamente sustentável. Participe desta rede, envie Informações, Sugestões,
Projetos, Dicas, Propostas Alternativas, Links, Ajude a Traduzir, Convide seus Contatos !!!  E-mail.
             

 
.
Atenção
Voluntários:
precisamos
traduzir este site
em vários
idiomas.
.
E-mail
.

Corrente de Ações Sustentáveis

 

Como agir no dia a dia para tentar deter o aquecimento global e o esgotamento dos recursos naturais, e como desenvolver um estilo de vida ecológico, sem a dependência aos produtos e materiais provenientes do petróleo?

Como podemos ajudar a preservar a vida  sobre a Terra?

 

       - ENERGIA:

- Consumir menos energia elétrica.Trocar as lâmpadas incandescentes por fluorescentes e apagar as luzes não necessárias, dando preferência pela iluminação natural, retirando das tomadas os aparelhos sem uso e/ou aqueles deixados em stand-by.

- Utilizar energia solar para aquecer água, evitando o chuveiro elétrico.

- Usar aparelhos eletrodomésticos com selo de economia de energia, classificados como nível A em eficiência energética.

- Acumular roupa para passar tudo de uma vez, e sem demorar muito.

- Evitar abrir a geladeira a toda hora desnecessariamente. Usar garrafa térmica para colocar água gelada.

- Cartazes de propaganda e enfeites iluminados devem ser evitados, assim como também, o uso do ar condicionado, principalmente no máximo e em ambientes com alguma abertura.

- Ao usar chuveiro quente tentar ser rápido.

- Exigir o uso de energias renováveis e limpas no combustível do transporte público, como também, a implantação de sistemas locais municipais de produção de eletricidade pela energia solar, eólica e pela água;


     - RECICLAGEM:

- Reaproveitar e reutilizar as coisas, e separar o lixo seco do molhado, entregar o seco para coletores de lixo reciclável. O Lixo orgânico composto pelas sobras dos alimentos deve ser reintroduzido à Terra. Mesmo quem mora em apartamento, existem formas de criar minhocas, as quais vão transformar todo esse "lixo" em alimento para a Terra, ou seja, Terra adubada, Húmus, sem deixar qualquer tipo de cheiro ou contaminação.

- Cadastrar-se em algum serviço de coleta seletiva, seja na prefeitura ou em alguma cooperativa, ou mesmo junto a pessoas que fazem esse serviço, para poder participar entregando seu lixo para a reciclagem, inclusive, o óleo de cozinha usado.

- Valorizar a formação de grupos de trabalho na área da reciclagem na sua cidade.

- Aproveitar a água de chuva para diversos usos.

- Incentivar a troca de resíduos entre industrias.


     - TRANSPORTE:

- Regular o motor do carro para reduzir emissões de poluentes.

- Dar preferência para o uso do transporte coletivo e bicicleta.

- Exigir a construção de ciclovias e bicicletários, como também, um transporte coletivo eficiente e confortável.

- Ao usar automóvel, dar preferência aos movidos com álcool, gnv ou biodiesel, e fazendo um transporte solidário poderá ter um melhor uso da energia e até economizar dinheiro ao dividir os gastos com combustível.


     - INFORMAÇÃO:

- Exigir ou promover educação ambiental nas escolas.

- Distribuir e disponibilizar materiais educativos e informativos, tais como textos e documentários ambientais voltados para o problema climático.

- Criar um site, uma rede, um ecocineclube ou um grupo de amigos para realizar ações sustentáveis coletivas.

- Aprender e ensinar sobre o clima, participando diretamente da sua preservação.


     - SACOLAS PLÁSTICAS:

- Nas compras de supermercados, colocar os produtos tais como frutas e legumes diretamente no carrinho, depois diretamente na balança, sem usar a sacola transparente, para depois colocá-los em sacolas reutilizáveis, ou para quem está de carro ou de bicicleta, para colocá-los em caixas ou cestas, usando assim zero sacolas plásticas;


     - CONSUMO:

- Ser a favor de um consumo consciente, de uma sociedade com novos valores pós-consumismo. Deixar de consumir tudo o que não é bom para a saúde das pessoas, das espécies e do planeta.

- Dar preferência aos produtos fabricados por empresas que respeitam o meio ambiente.

- Comprar somente produtos de madeira com selo FSC, com procedência garantida de que não tem origem em áreas de desmatamentos.

- Reduzir ao máximo o consumo de embalagens plásticas, principalmente aquelas que não permitem a reciclagem por terem várias camadas de diversos materiais, como também, os produtos derivados do petróleo.

- Reduzir o consumo em geral, tendo em vista o aumento astronômico da população mundial e a diminuição drástica de praticamente todos os recursos naturais do planeta.

- Não deixar torneiras pingando, deixar louças de molho e lavá-las a mão, evitando lava-louças, instalando um aerador na torneira para consumir menos água, e utilizando esponjas e panos reutilizáveis, evitando toalhas de papel.

- Utilizar panos de microfibras que retém a sujeira sem o uso de produtos.

- Comprar produtos concentrados, para evitar o impacto da produção, transporte e empacotamento.

- Utilizar fraldas de pano, evitando as descartáveis.

- Dar valor para atividades manuais simples e incentivar a troca de produtos, serviços e coisas, inclusive, promovendo feira de trocas.

- Promover compras coletivas de alimentos e produtos em geral direto com o produtor, e incentivar a formação de rede de compras, dando preferência para a qualidade ecológica do negócio.

 

     - HÁBITOS E COSTUMES:

- Caminhar e fazer exercícios são a forma mais sustentável de lidar com a natureza corporal.

- Fazer xixi durante o banho poupa uma quantidade de água significativa.

- Educar os filhos para que tenham consciência da importância que tem a preservação do planeta. Educar os pais para que não destruam o mundo onde eles vão viver no futuro. Unir-se, pais e filhos, para proteger o destino de ambos.

- Desenvolver uma atividade de pesquisa e estudo sobre o assunto da mudança climática, seja pela leitura, internet, seminários, eventos, documentários, etc., e transformar esse conhecimento em ações individuais e participação e organização coletiva.

 

     - PRODUTOS:

- Evitar produtos químicos, que vão deixar na natureza elementos nocivos durante muitos anos. Por exemplo: o xampu pode ser substituído por suco filtrado de pepino, limão e água.

 

     - ECONOMIA:

- Dar valor para a economia local e para o mercado local, formando uma circulação de dinheiro que vai fortalecer a economia do bairro e da cidade, tornando-a mais auto-suficiente e sustentável, evitando a dependência do petróleo, das importações e exportações, e valorizando a cultura, costumes, conhecimentos e tradições da região.

- Planejar a sustentabilidade econômica da cidade ou do bairro, para que funcione plenamente, onde todos tenham prosperidade, substituindo a economia global baseada no consumo do petróleo pela economia da região baseada na sustentabilidade ecológica.

- Não depender dos possíveis acordos internacionais feitos pelos governantes, pois, estes podem demorar muito para aprová-los, e geralmente estão vinculados e dependentes de grandes interesses econômicos.

- Usar o poder de compra para forçar a mudança do mercado e da economia em geral, apenas deixando de comprar, fortalecendo a produção e o comércio de bons produtos e serviços, do ponto de vista ecológico, estimulando também outras pessoas a forçar a economia, para torná-la uma eco-nomia, muito mais humana ao incluir todos os seres vivos, humanos e não humanos, no conjunto de seres para proteção ecológica.


     - ÁRVORES:

- Plantar árvores e plantas em geral, dando preferência para frutíferas e nativas da região, utilizando áreas particulares, e se for possível, áreas públicas tais como calçadas, praças e áreas degradadas.

- Criar jardins, hortas e pomares familiares e/ou comunitários para o abastecimento de comida.

- Plantar vegetação para reter a poeira da rua longe da casa.

- Criar agroflorestas tanto nas áreas urbanas como nas áreas rurais, substituindo terras degradadas e improdutivas por bosques cheios de vida e alimentos. Mesmo no meio dos prédios e do asfalto, as plantas vão crescer e vão fazer parte do eco-sistema urbano, onde pessoas e vegetais se combinam naturalmente, na medida em que o carro deixa de ocupar tanto espaço social.


     - PRESERVAÇÃO:

- Ser um Guardião do meio ambiente e estimulador de atitudes ecológicas.

- Preservar a água, o solo e os recursos naturais para as gerações futuras.

- Desenvolver uma personalidade sustentável, uma atitude consciente, independente da atitude dos outros.

- Substituir a indiferença pelo espírito de participação, a omissão pela responsabilidade e o orgulho pela humildade.

- Evitar fogo sobre qualquer vegetação, tanto seca como verde e defender as florestas e os oceanos, que são os reguladores naturais do clima;

- Nunca medir a nossa riqueza pelo dinheiro;

- Observar nossos valores: tempo é dinheiro ou dinheiro é tempo;

 

      - LEIS:

- Estimular a criação de leis, e sua efetiva aplicação, contra o lucro vindo da destruição dos recursos naturais, das florestas e do clima, como também, da extração desnecessária destes recursos, e exigir dos governos municipais, estaduais e federais, dos vereadores, deputados e senadores, e também das empresas e proprietários de terras, a redução imediata de emissões de gases de efeito estufa, por médio de leis específicas muito severas.

- Estimular a criação de leis que considerem delito ou crime a propaganda que estimule o consumo de produtos nocivos para o clima.

- Estimular a criação de leis que permitam o acesso direto as informações, aos meios de comunicação, para uma maior educação ecológica;

 

      - POLÍTICA:

- Votar em partidos, lideres, dirigentes, administradores, diretores e candidatos realmente comprometidos com a mudança para deter a mudança climática, com questões ambientais e redução da pegada de carbono.

- Escrever e-mails para vereadores, deputados e senadores questionando a situação climática atual, propondo ações e exigindo uma representação do povo na altura da real necessidade da época.

- Chamar a atenção da comunidade para os problemas urgentes desta época, que vai afetar as atuais e futuras gerações de forma violenta: o aquecimento global, a dependência ao petróleo na medida em que se aproxima o fim deste recurso, e do esgotamento de praticamente todos os recursos naturais. Propondo: uma nova economia, um novo modelo de vida, de administração, uma nova forma de utilizar o espaço público, e uma eficaz adaptação e renovação, fazendo contatos com organizações e unidades de ensino, programas de rádios, tvs e jornais, para estimular esse movimento de ações efetivas pela mudança.

- Cobrar do Brasil e do mundo para que todos parem de emitir gases de efeito estufa, e ao mesmo tempo, formar um novo estilo de vida pessoal sustentável, unindo-se a todos os esforços internacionais para deter o aquecimento global, estimulando a todos à participar da mudança.


     - ALIMENTAÇÃO:

- Requerer do governo a criação de um sistema de saúde preventivo, para que todos tenham acesso a alimentos de boa qualidade, dando preferência para o mercado interno, e em segundo lugar, às exportações. Mesmo aqueles que não tem condições de comprar alimentos, devem ser defendidos e preservados, pois, existem terras, muito dinheiro público, e não existem motivos reais para que mil milhões de pessoas passem fome no mundo. Por isso, os governos devem dar comida ou abrir novas fontes de trabalho para que esse alimento possa chegar até as pessoas necessitadas. Comida ou trabalho, imediatamente. A fome é um estado de desastre social que exige a aplicação imediata de recursos públicos, da mesma forma como se tratam desastres e epidemias.

- Evitar o consumo de alimentos que representam um aumento do aquecimento global pela sua produção, como é o caso da pecuária que tem acima de 18% da responsabilidade das emissões de gases de efeito estufa, principalmente quando vindo de áreas desmatadas da Amazônia, ou aqueles alimentos produzidos longe da região do consumo, que tem maior impacto ambiental por causa do transporte.

- Feiras de produtores da região são uma boa opção. Se não tem, ajude a organizar o projeto de uma feira local, dando preferência à produtores orgânicos, pois, estes não utilizam produtos químicos agrotóxicos preparados à base de petróleo, além de serem produtos muito mais saudáveis. Estes alimentos da região tem mais a ver com o clima local e são melhores para a saúde.

- Deixar o feijão, e os grãos em geral, de molho durante 24h aproximadamente, para poupar gás e tempo.

 

     - CONSTRUÇÃO:

- Para imóveis novos ou reformas de usados, exija padrões de qualidade ambiental, com o aproveitamento das águas de chuva, da energia solar para a iluminação natural, o aquecimento do ambiente e da água, como também na geração de energia elétrica via sistemas fotovoltaicos e eólicos, sem o uso de madeiras provenientes de desmatamentos.

- Utilizar técnicas e materiais baseados na permacultura e bioconstrução;

 

     - REDES ECOLÓGICAS:

- Continuar a criação desta lista de dicas, acrescentando novas formas de cooperação para o clima, adaptação ao pico do petróleo e preservação dos recursos naturais, ou se preferir, criar uma nova lista, com conteúdo e formato mais interessante. Enviar por e-mail, ou imprimir e distribuir a lista, para todos os contatos, escolas, grupos comunitários, etc..., estimulando a multiplicação, como também, traduzir a lista e enviar para pessoas de outros países.

- Formar redes ecológicas com o mesmo objetivo: preservar a nossa casa global;

     Por um futuro seguro para todas a gerações e espécies,
     Cidadãos pela Terra.

Voltar à Página Principal

 

   

 

     
       
   
  www.syntonia.com/terra  
  E-Mail  
  Tel: 55 - 21 - 9165-0101 - Niterói

Rio de Janeiro

 
       

 

Free Web Hosting